Arquivo de 8 de abril de 2010

.angústia temporal.

Publicado: 8 de abril de 2010 em Uncategorized

.ontem me deu um medo do tempo. pensei no que já vivi e no caminho imprevisível que terei pela frente (será que terei?) e garganta ficou seca, presa por um nó invisível de angústia. tentei não pensar, todavia, quanto mais pensava em não pensar, continuava pensando. foi aí que desisti e deixei meus pensamentos tomarem conta de mim mais uma vez.

.às vezes simpatizo com o tempo, apesar de quase sempre o renegar. como alguém tão desprovido de paciência pode admirar o tempo? no entanto, posso dizer que também admiro meus desafetos. a sabedoria é algo que me causa inveja, e isso, o tempo tem de sobra. ensina na marra. faz sofrer pela espera, pela saudade da ausência, pela expectativa, pelas rugas que surgem no rosto senil, pela mudança, pelo que foi e nunca mais poderá voltar a ser.

.o tempo me pegou ontem. falou-me da velhice. eu que tenho pouco mais de 20 anos. no entanto, o que eu temi e temo, não é a passagem do tempo em si, mas como ela se dá em nossa vida. é não tirar deda o supra-sumo da existência. amar, sofrer, cair, levantar, rir, chorar, praticar loucuras, viajar, escrever, amar mais. tenho medo que não dê tempo, afinal, o tempo é imprevisível. eu sempre pensando no amanhã e sofrendo por não poder decifrá-lo.

.meu maior medo, confesso: é a solidão. apesar de eu parecer sempre sozinha comigo mesma, trancada em meus pensamentos mirabolantes, preciso estar cercada de gente. mas não dessas fúteis que só servem para encher a sua lista telefônica. necessito de gente de verdade, que faça uma certa diferença na minha existência, que deixe um pouco de si em mim e que, principalmente, me faça aprender algo. quero amar e odiar. quero sentir.