Arquivo de 7 de abril de 2010

.coisa de gente triste.

Publicado: 7 de abril de 2010 em Uncategorized

.se você realmente quer se divertir, dançar, paquerar, você pensa logo em sair à noite, certo? há seculos você não põe o pé fora de casa. é só trabalho e estudos. sua vida social está esquecida, a amorosa então… você começa a se sentir solitário. sua juventude está sendo desperdiçada. você pensa, então: tenho que pôr emoção nisso. onde? chama umas amigas pra ir “à caça”.

.vocês entram na boate/barzinho superlindas. fazia um século que você não se produzia tanto. muita gente bonita. sentam-se no bar e conversam coisas triviais. riem-se de qualquer bobagem. estão esperando a música realmente começar. enquanto isso observam ao redor. os rapazes, é claro.

.decidem tomar um drink. um martíni rosé pra começar. de repente a música começa e vocês se dirigem à pista de dança. mas, música de boate é tudo igual, e, por mais que você finja, não consegue se animar. tenta dançar, mas você nunca foi muito  boa nisso. de um jeito meio desajeitado, você ensaia uns passinhos tímidos. ai que inveja daquela gostosona rebolando ali do lado!

.os bonitões estão acompanhados. o que você estava de olho nem lhe dava bola. você pede outro drink pra animar. nossa, que barman gato! não, ele não despiu você com os olhos e, infelizmente, você não tem a cara-de-pau suficiente para colocar seu número de telefone em um guardanapo e pôr no balcão pra ele. não, você realmente não tem.

.volta à pista de dança, mas prefere sentar. suas amigas se arranjam com uns carinhas para uns amassos sem compromisso. não. você não. felizmente ou infelizmente você tem algumas regras de conduta básica, que não incluem disponibilizar seu belo corpinho para estranhos.

.você passa o resto da noite a ver navios. navios não. a observar as pessoas daquele lugar. alguns dançam, outros se beijam de forma obscena. a maioria já está de pileque, prontos para serem pegos no teste do bafômetro. todos fora de si, de suas plenas faculdades mentais. amanhã nem se lembrarão (ainda bem) das loucuras que cometeram. suas amigas não receberão ligações do ficantes no dia seguinte. a maioria se envergonhará do que fez na noite anterior, mas voltarão ao seu cotidiano, guardando suas máscaras noturnas e ninguém poderá descobrir, assim, de cara, seus segredos infames.

.você decide que é hora de ir pra casa. realmente aquele mundo não é pra você. e você sabia. mas uma vez quis insistir e quebrou a cara. é. pelo menos foi uma experiência antropológica interessante. bem que me haviam dito. boate é coisa de gente triste. mais uma vez pude comprovar.